A função do corpo etérico

A sua função mais importante é transmitir para a tela do cérebro do homem todas as vibrações das emoções e impulsos que o perispírito recebe do espírito ou alma imortal. É ele também que absorve o prana (ou a vitalidade do mundo oculto), emanado do sol, conjugando com as forças exaladas no meio físico e em seguida distribui pelo sistema nervoso e por todas as partes do organismo do homem.

Embora seja um intermediário entre os centros sensoriais da consciência perispiritual e os centros da consciência cerebral física, o corpo etérico é resultante da emanação radioativa do próprio corpo físico da Terra. Não é um veículo consciente, pois é incapaz de atuar por si ou de modo inteligente, mesmo quando desligado do homem.

Automaticamente, por questão de instinto e biologia, o etérico realiza certos ajustes e toma algumas providências defensivas, porque, quando se move, independentemente do comando direto do espírito imortal, revela um sentido fisiológico inteligente e disciplinado, que nutre e repara as células gastas ou enfermas, trocando por outras sadias, o que nos possibilita recuperar-nos das perdas materiais. Um verdadeiro reservatório vital indispensável para a nossa vida.

Dica: quando nos sentimos cansados, desanimados, sem forças, podemos pedir auxílio ao nosso mentor individual para respirarmos o prana, concentrando-nos em nosso corpo etérico e o alimentando dessa energia renovadora.

Como falamos no artigo anterior, etérico vem de éter. Há vários cientistas que duvidam sobre a existência do éter, mas sem comprovação científica de que ele não existe. Alguns afirmam que o éter é radioatividade, ou campo magnético, mas isso não é o suficiente para negar a existência dele. De qualquer forma, suas dúvidas, análises e trocas de termos servem para estudar isso que se chama éter, independente de que nomenclatura vamos dar, não é mesmo? O que importa é a existência dele e não como é denominado.

 

Da mesma série de estudos:

Artigos relacionados

Respostas

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *