Carrinho

No plano físico, esse em que vivemos existem duas grandes “regiões”:

  • Densa: que é o plano material,
  • Etérica: que ainda é, de certa forma “material”, embora mais sutil que os gases. Tanto é físico o nível etérico que, com a morte do corpo denso (físico), o duplo etérico também se desintegra, voltando suas energias ao repositório da natureza do planeta.

No plano físico denso, os “subplanos”, níveis ou estados, são o sólido, o líquido e o gasoso.

Fica fácil entender quando pensamos que o corpo físico das criaturas é constituído por matéria de todos esses estados. Já no nível etérico, existem quatro tipos de éter compondo o duplo etérico dos seres (também denominados, em certas tradições, de éter químico, de vida, luminoso e refletor).

Tenho a sensação de que quando falamos de corpos astrais, tudo termina no número 7. Já percebeu o porquê? Os três estados de matéria densa, mais os quatro etéricos, constituem os sete níveis do plano físico. Et voilà! Temos aí o número sete.

No plano astral, também há sete (não to falando? – hehehe) níveis de densidade, que constituem os subplanos desse mundo, e nos corpos astrais se encontra matéria astral desses sete tipos, variando em proporção de acordo com a evolução.

Quanto ao mundo mental, ou plano mental, ocorre algo semelhante ao plano físico.

Há também no plano mental duas grandes regiões. A primeira, integrada pelos quatro primeiros níveis, mais densos, é chamada de nível concreto. É com essa substância que se constitui o corpo mental inferior, que corresponde ao intelecto, parte racional do homem. Já a segunda região, é composta pela substância dos três níveis (ou subplanos) superiores, ou nível mental abstrato. É com as substância desses três níveis que se constrói o corpo mental superior.

Muitas vezes confundimos o corpo mental inferior, que opera nos quatro primeiros subplanos, com o mental superior, que só consegue se manifestar nos três últimos subplanos do plano mental.

Corpos inferiores e as doenças

Em nossos veículos inferiores se imprimem nossos equívocos , os rabiscos das lições milenares. Aquilo que deveríamos ter aprendido, mas não chegamos lá ainda. Fica tudo ali, registrado.

No corpo mental inferior, relacionado ao intelecto, se acumulam os resíduos dos pensamentos “maus”, formando vórtices desequilibrados, “abscessos” estagnados (ideias fixas) e demais deformidades plasmadas na matéria mental desse corpo.

No corpo astral ficam as pegadas das emoções indesejáveis, raiz de patologias do corpo e da mente. Por sua vez, corpo etérico deforma e enferma os seus órgãos e sistemas. E nessa onda, o corpo físico é quem segura esse rojão, além de suportar todas as agressões diretas do plano físico.

Por isso, falamos que antes de uma enfermidade se manifestar no corpo físico, ela surgiu no corpo astral. Terapias holísticas, como o reiki, por exemplo, podem tratar essas doenças ainda nesse corpo, impedindo que ela se manifeste no físico.

No final, somos o que pensamos, sentimos, vibramos e temos sim, responsabilidade sobre tudo aquilo que nos acomete. Batemos tão forte na tecla da reforma íntima porque sabemos o quão importante ela se faz em processos como esses. E vamos que vamos!

Redação

Autor Redação

Mais posts de Redação

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.