foi adicionado ao seu carrinho de compras.

Carrinho

Todos nós, membros do Círculo, patrocinamos ações de transformação com a nossa mensalidade.

Quando pensamos, projetamos e idealizamos o Círculo estava claro em nossas cabeças de que não haveria a possibilidade do nosso movimento ser mais uma iniciativa capitalista e baseada em acúmulo de capital. Se acreditamos na nova era, não fazia sentido manter os mesmos tipos de relação.

E foi aí que a brincadeira começou!

Depois de muito tempo de planejamento, encontramos um valor de mensalidade que pudesse, ao mesmo tempo, pagar as contas da empresa e reverter 50% do faturamento para ações transformadoras. Com isso, conseguimos financiar produções de conteúdo gratuito de qualidade distribuídas pelo canal da Pozati Filmes no YouTube e fazer uma ação social de impacto no final de cada ano.

O resultado de 2017 você pode encontrar aqui. Bem singelo, mas muito significativo pois em quatro meses de plataforma foi possível ajudar, com o auxílio de nossa egrégora, o Hospital de Águas de Lindóia, da Congregação das Irmãs Franciscanas Missionárias do Coração Imaculado de Maria (http://irfranciscanas.org.br/).

Irmã Catarina, nossa companheira de trabalho do plano astral, foi a embaixadora dessa ação no primeiro ano e, curiosamente, não foi diferente no segundo. Aos poucos, durante o último trimestre de 2018, fomos percebendo o chamado a ajudar novamente crianças, mas agora em casas transitórias.

Ao longo de nossas reuniões mediúnicas, muitas foram as mensagens que recebemos de nossa egrégora que confirmavam a decisão. Compartilho abaixo uma delas:

23 de outubro de 2018
Início das comunicações sobre a doação:

Priscila: Hoje, nós [Priscila e Fernanda] tivemos uma reunião com o Pedro e Alda. Ela é uma pessoa muito ligada aos projetos sociais da cidade, tanto de crianças quanto de adolescentes. Ela será a nossa orientadora para a doação no final do ano?
Francisco (espírito): Sim.
Iasmine: O projeto nesse final de ano envolve crianças?
Francisco (espírito): Sim!

Alda é executiva do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Jundiaí.

A partir da reunião e da indicação de Francisco, começamos a conversar com ela sobre as ações que poderíamos fazer para apoiar as entidades da cidade. Alda nos indicou um contato do GAA – Semente (Grupo de Apoio à Adoção) que nos apresentou diversas entidades e o trabalho que desenvolvem. Foram escolhidas, com a ajuda de uma amiga indicada pelos espíritos em nossa reunião, duas casas: A Casa de Nazaré e a Casa Transitória Nossa Senhora Aparecida.

A Casa de Nazaré busca atender seus acolhidos nas suas necessidades de forma integral, e tem como objetivo proporcionar um ambiente familiar, integração com a comunidade e oferecer condições para o desenvolvimento pessoal de cada uma cas “crianças”. Ela conta atualmente com 5 “casas”, que acolhem 8 crianças e adolescentes cada. Elas são distribuídas de acordo com a faixa etária e sexo, buscando preservar os grupos de irmãos e são acompanhados por cuidadores diuturnamente e assistidos por uma equipe multidisciplinar (assistente social, psicólogo, pedagogo). Já a Casa Transitória Nossa Senhora Aparecida é uma entidade particular que acolhe crianças e adolescentes (de recém-nascidos a 17 anos e 11 meses), encaminhados pelo Conselho Tutelar ou pela Vara da Infância e é mantida através de convênio com a Prefeitura de Jundiaí e a ajuda da população e de empresários da cidade.

Conversando com Paulo, responsável pelo GAA, a Priscila Andretta identificou as casas que receberiam a doação. Mas aí, vinha um novo desafio! Quem seriam as crianças? Qual seria a faixa etária ideal para receber nossa ajuda?

Durante um tempão refletimos, discutimos e chegamos à conclusão (junto com a equipe das casas) de que crianças pequenas já recebem muitos brinquedos no final do ano, vindo de várias outras ações. Só que os mais velhos, a partir de 15 anos, têm grande dificuldade de encontrar adoção e aos 18 são obrigados por lei a saírem das casas, muitas vezes, sem ter pra onde ir.

Foi aí que entendemos papel do Círculo em ajudar esses jovens adolescentes a se inserirem de alguma forma no mercado de trabalho! Ora, se em todas as nossas aulas lembramos que “o conhecimento patrocina a libertação de nós mesmos”, optamos por oferecer cursos profissionalizantes para eles, assegurando de alguma forma um pouco de autonomia para o início de suas vidas adultas. Em ambas as entidades, conhecemos os adolescentes que estão em seu último ano de abrigo garantido e propusemos um curso profissionalizante ou curso livre que os habilitasse em um trabalho que lhes garantisse o início da vida. Depois de avaliar o orçamento dos cursos, percebemos que ainda tinha dinheiro para ajudar mais crianças. Conversando com a Cida, responsável pela Casa de Nazaré, descobrimos que as crianças amam jogar videogame em seu tempo livre. Mas imagine você, numa comunidade com 8 crianças cheias de energia em cada casa de acolhimento, em que condições estariam os controles dos videogames? Pois é! Já que nem só de curso profissionalizante vive o homem, resolvemos também presenteá-las com controles novos para os X-Boxes da turma. Foi alegria geral ver os bichinhos funcionando novamente!

Já com a Casa Transitória Nossa Senhora Aparecida, chegamos à conclusão, junto da Suzana, Glaucia e Mirian (nossos contatos na instituição), que as crianças ainda não tinham mochilas para o próximo ano letivo. Então, doamos para todas as 27 crianças.

Você deve ter percebido que, diferente de nossa primeira ação social de impacto, em que reunimos alguns membros do Círculo e fomos juntos à entidade ajudada para realizar a doação; este ano isso não foi possível. É preciso lembrar que são crianças em situação de risco pessoal e/ou social (abandono, negligência, maus-tratos e outros) e por isso precisam ser de alguma forma preservadas psicologicamente.

Nesse meio tempo, tivemos ainda que lidar com toda a burocracia de se fazer doações para instituições como essas e o processo foi mais demorado que o planejado. Mas mesmo quando o andamento da ação parecia ter encalhado, fomos sempre amparados e estimulados pela nossa equipe espiritual a seguir em frente.

Após todas as tratativas realizadas no final de 2018, nos surpreendemos em janeiro deste ano com uma mensagem da Casa de Nazaré que calou fundo:

“Sobre os cursos [profissionalizantes]…
Os dois adolescentes que são mais velhos têm rebaixamento intelectual e um deles ainda é deficiente auditivo. Infelizmente não vão conseguir acompanhar os cursos.
Agradecemos de coração, mas infelizmente não vão conseguir acompanhar as vagas que vocês estão disponibilizando”

Imagine a decepção que nos abateu. Claro, havíamos planejado cursos técnicos profissionalizantes em parceria com SENAI e SENAC, que poderiam, de fato, formá-los profissionalmente e deixá-los prontos para o mercado de trabalho.

Na reunião administrativa seguinte, o tema foi exposto para debate e não nos deixamos abalar por isso. Pensamos em possibilidades para esses jovens. De que forma poderíamos formar pessoas com dificuldade de aprendizado? Não poderíamos simplesmente aceitar a recusa. Era preciso encontrar alternativas! Chegamos à conclusão de que poderíamos oferecer formações com cursos livres que, de alguma forma, dessem uma perspectiva para eles; talvez cursos mais artísticos, como desenho, música, gastronomia…

A alternativa nos pareceu boa, mas foi uma mensagem de Irmã Catarina no mesmo dia que nos inspirou a seguir em frente:

05 de fevereiro 2019

Saudações em Cristo, nosso mestre, aquele cuja luz nos tirou das trevas da consciência para a alvorada de nosso ser. Tenham paciência no trato com os amigos da Casa de Nazaré. Não dêem as costas mesmo aos desacreditados. Nós sabemos onde estamos lançando as sementes. Ponham os pés na estrada, vão ao encontro e reforcem as vibrações com o grupo da oficina. Estamos em marcha do bem. Sigamos avante sempre!

Catarina Troiani

E aí já não tínhamos mais dúvidas sobre como deveríamos proceder. Apresentamos a proposta para os responsáveis pela casa que ficaram surpresos com a iniciativa! Obviamente, fomos consultar os jovens sobre os cursos, que também adoraram a ideia. Aí começou a busca por lugares que tivessem esse tipo de curso. E por fim conseguimos! Deu pra entender porque só em maio fomos capazes de publicar o resultado da Ação Social de Impacto 2018 do Círculo? É gente, fazer o bem dá trabalho! Mas compensa!

Acompanhe abaixo o resuminho da doação:

  • 27 mochilas doadas para a Casa Transitória Nossa Senhora Aparecida
  • 4 controles de Xbox para Casa de Nazaré
  • 2 cursos de manicure e design de sobrancelha para Dayane e Beatriz
  • 1 curso de música para o Jair
  • 1 curso de desenho para João Henrique

Você pode acompanhar o trabalho das casas em: https://www.cnazare.org.br/https://www.casatransitoriajundiai.org.br/

E o mais lindo disso tudo, essa ação só foi possível graças a você, membro do Círculo! Ainda não temos dimensão da total força dessa comunidade, mas que ela começa a dar o ar da graça, isso sim já podemos visualizar!

Iasmine Pereira

Quem escreveu Iasmine Pereira

Jornalista, bruxona e Coordenadora de Comunicação da Pozati Filmes, Iasmine é parte do time do Círculo, uma galera que literalmente "sees dead people".

Mais posts de Iasmine Pereira

Participe da discussão sobre esta aula Um comentário

  • geraldo.pavan disse:

    Parabéns a todos, aos poucos as ações irão tomar outra abrangência e vamos em frente que tem muito mais à fazer.
    Abraços a todos.

Faça seu comentário abaixo!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

WhatsApp chat