Como preparar a mente para o estado de presença

presença

Algumas técnicas ajudam a driblar o passado e o futuro para trazer a mente ao estado de presença.

Já percebeu que quando você se predispõe a fazer algo com foco tudo começa a acontecer na sua volta para te tirar desse foco? Isso é normal, porque somos seres multidimensionais, o que significa que simultaneamente nos expressamos em diversas dimensões. E, pelo princípio de correspondência, quando mexemos em uma dimensão alteramos todas. Dai a dificuldade de chegar a um estado de presença.

Com isso, algumas estratégias são bem-vindas. Quando a gente coloca uma música relaxante, em um lugar tranquilo e fecha os olhos, estamos direcionando o foco para a dimensão mental e espiritual. A vibração da música escolhida, por exemplo, é importante. Você tem que sentir qual estilo gosta mais e em que parte do corpo o som vibra em você. A música altera seu estado vibracional e o estilo vai variar conforme as fases da vida.

Postura é outra questão. Tem que ser confortável. Não precisa ser em lótus (posição yogi com as pernas cruzadas). O importante é estar com a coluna ereta para facilitar a entrada de ar nos pulmões.

A meditação é um caminho para o estado mental de presença.

Só que esse estado de presença é uma treta para o ser humano contemporâneo. Em verdade, na maior parte do tempo o presente é um pesadelo para nós. Porque ele pede atitude agora! Então nossa mente prefere ficar no passado ou no futuro.

A passagem do tempo nos angustia, nos dá senso de urgência da vida. Mas na medida em que entramos em estado meditativo ou estado de presença, sem alimentar fantasias do que fomos ou queremos ser um dia, entramos em sintonia com o Todo.

Nesse processo conseguimos enxergar no espelho da alma o reflexo do ser que nos habita. Essa é uma experiência muito profunda que nos reorienta para a verdadeira urgência da existência. Em geral estamos muito confortáveis na nossa negação, na procrastinação, na anestesia da consciência, vendo os dias passar e passando pelos dias. A presença muda valores e, por consequência, muda atitudes. E nossa mente destreinada vai fugir.

Eu uso uma técnica antes do momento de meditação e sintonia para “descarregar” pensamentos:

  • Técnica da lista: crie uma lista de todas as suas tarefas do dia como forma de retirar da mente. Pode ser no papel ou no celular, mas escreva. A lista é uma ferramenta para pegar o pensamento subjetivo e transformar em objetivo, algo que você pegue.

Considero mais fácil driblar o futuro, então, para o passado tenho duas dinâmicas:

  • Dinâmica da entrega – essa é uma forma de desabafo. Escolha um interlocutor, que pode ser Jesus, seu anjo da guarda, um gnomo ou até a mulher do google, não importa. O importante é envolver essa situação do passado em luz, em energia, e entregar.
  • Dinâmica da gratidão – cada momento do passado que surge na sua mente você agradece por ter vivido e por ele ter feito você chegar até aqui.

O estado de presença começa a trazer o que está latente e precisa ser curado, revisto e ressignificado em nós. A meditação é só a porta da entrada. A sintonia é onde você quer chegar. Por isso sintonia é uma palavra muito forte para nós no Círculo.

Convido você a experimentar. Tanto a técnica da lista como as dinâmicas da entrega e gratidão, precisam ser exercitadas todo dia, com consistência ao longo do tempo.

Abraço grande,

Sempre avanti! Che questo è lá cosa piú importante!

Juliano Pozati


Dia 21/10, às 20h, você pode aprender tudo isso na aula aberta do Círculo, pelo YouTube. Inscreva-se para receber lembrete.

Respostas