Dois facilitadores de momentos de meditação e sintonia

hipnose dinâmica

Clareza e o conceito de hipnose são conhecimentos que contribuem para os momentos de meditação e sintonia

Os estudos e as práticas que estamos fazendo tanto nas aulas abertas do Círculo, quanto nas aulas para alunos, nos mostram que os momentos de meditação e sintonia são poderosos na cura e autocura. Seja em relação a traumas, fobias, problemas de toda ordem na vida cotidiana, esses momentos contribuem para o processo de descoberta e realização de nossas potencialidades, além de ampliar a conexão com seres e outras dimensões.

Dois gatilhos, ou, como prefiro usar, facilitadores, podem trazer mais luz para esses momentos.

O primeiro facilitador é a clareza

Quando as coisas ficam claras, tudo tende a ter mais tranquilidade e a fluir melhor no seu processo de realização. Não há como realizar um movimento sem clareza do que se quer.

Esses momentos são muito mais proveitosos quando elaboramos pequenas reflexões ou provocamos algumas sacadas dentro do ambiente em que estamos. Insights antes do processo ajudam a responder estados mentais de objeção.  Porque, normalmente, a mente cria muitas objeções para tirar o nosso foco.

O segundo facilitador é o conceito de Hipnose Dinâmica

E, para refletirmos sobre Hipnose Dinâmica, trago um texto do Instituto Verea, conduzido pelo Dr. Leonard Verea, que é médico psiquiatra formado pela Faculdade de Medicina e Cirurgia de Milão e especializado em Medicina Psicossomática e Hipnose Clínica.

A íntegra do texto pode ser lida no site do Instituto Verea. Vamos aqui analisar alguns trechos e termos:

A BRITISH MEDICAL ASSOCIATION define hipnose como um “temporário estado alterado de atenção do sujeito”, que pode ser induzido por um operador, quando podem acontecer vários fenômenos, tanto espontâneos quanto como em resposta a estímulos verbais ou de outra natureza.

No trecho acima, vemos que hipnose não é fazer o cara comer cebola e achar que é maçã. Hipnose é qualquer movimento que fazemos com o nosso foco. Então, saiba: em momentos de meditação e sintonia, você está em um estado hipnótico!

Desloca-se o foco para o mundo interno, em uma dimensão mental e espiritual do ser. E, se é o facilitador, você está conduzindo esse foco. Outra questão é que ninguém é hipnotizado contra a vontade, isso é enganar a pessoa. O estado hipnótico precisa ser consentido.

Entre estes fenômenos existem alterações da consciência e da memória, a aumentada suscetibilidade a sugestões e a produção no sujeito de resposta e ideias que não lhe são familiares em condições normais.

Nesse estado, muitas vezes você vai trafegar pelo inconsciente, em um mundo simbólico. Passa a perceber que surgem imagens no plano de fundo mental.  Pense em quantas vezes já teve insights para resolver um problema no momento em que relaxou, desligou-se dele? Só pela mudança de estado, a solução apareceu. 

E isso se dá em uma sintonia com o plano espiritual ou não. Pode ser sintonia com fadas, duendes ou qualquer outra criatura que queira, ou pode ser apenas você se voltando e dando ouvidos à sua voz interior (e  perceber que ela está lhe dizendo o óbvio).

É muito interessante quando alguém produz ideias que não são familiares em condições normais. O Dr. Leonard tem casos incríveis pessoas com fobias de elevador, avião, lugares seguros, em que não há um sentido racional para o medo. E, em hipnose, a pessoa aceita as sugestões para a cura desses quadros. Eu também tenho percebido essas mesmas respostas em momentos de meditação e sintonia.

Às vezes, as coisas vêm em um conteúdo muito simbólico, como em sonhos, mas da mesma maneira que a dificuldade emergiu simbolicamente, você pode conduzir essa pessoa para a superação dessa situação.

Fala-se de um estado de intensa concentração focal, com diminuição da consciência periférica que pode utilmente facilitar procedimentos diagnósticos e terapêuticos em psiquiatria clínica.

As vivências reverberam de forma positiva e produzem a disposição para atitudes que nos levam para a realização. Essa realização pode vir por assimilação de fobias, traumas, reconhecimento de talentos e movimento, ação, etc.

Que esses facilitadores – clareza e consciência do estado hipnótico – colaborem para realizar seu potencial de boa e fluxo. São conhecimentos úteis apontados pela psiquiatria, e que já começam a ser validados pela ciência tradicional.

Abraço grande,

Sempre avanti! Che questo è lá cosa piú importante!

Juliano Pozati


A Hipnose Dinâmica será abordada na Formação de Facilitadores de Meditação e Sintonia do Círculo. Inscreva-se!

Respostas