Duas ferramentas para guiar meditação

guiar meditação

Fórmulas guiadas e música organizam nossa mente linear com sentido e significado

Momentos de sintonia. Meditação. Oração. Todos são processos comunicativos pelo qual o emissor/receptor se relaciona com um receptor/emissor em outra dimensão. Mas é diálogo, é relacionamento. Quando você está se relacionado com alguém, a expressão histórica da sua vida se entrelaça com essa pessoa e vocês vão seguindo juntos. Relacionamentos surgem para nos fortalecer. Dentro disso vamos amadurecendo os conceitos. Porque um momento de oração que apenas pede, pede, pede, é ouvidoria, é abertura de chamado divino, mas não é oração.

Fórmulas guiadas para dar foco

Uma sequência de meditação guiada ajuda para que o momento tenha começo, meio e fim e você consiga desenvolver um ciclo pleno do processo de sintonia, senão pode perder o foco. Às vezes, a meditação em grupo também colabora mais para a consistência ao longo do tempo.

Passei os últimos 20 anos pesquisando isso. Fui a todo tipo de lugar: igrejas, centros espiritualistas e/ou de meditação. E percebi que os lugares mais legais tinham uma linha lógica. As fórmulas guiadas são a materialização de um fluxo. Uma fórmula funciona como a rodinha de bicicleta. Você usa por um tempo, mas não para sempre.

Música coloca sua mente nos trilhos

A música é um elemento poderoso para ser usado em momentos de meditação e sintonia.

  • Escolha uma música sem marcação rítmica muito forte;
  • Tons em RÉ, DÓ e LÁ são as que vibram nos chackras superiores;
  • Músicas mais leves e sóbrias causam impacto vibracional interessante;

A música impacta nosso corpo fisicamente e vibratoriamente. O som movimenta a matéria. Quando você está ouvindo, suas estruturas atômicas e moleculares passam por esse som. Um experimento científico da década de 1980 colocou ratos em duas caixas. Em uma delas, tocava música clássica (Bach) e, na outra, rock metal. Foi observado que, naturalmente, os ratos saiam da caixa que tocava Rock e iam todos para a caixa tocando Bach. Mesmo invertendo o som nas caixas.

A música também tem um impacto psicológico muito interessante. Ela é composta por ritmo, melodia e harmonia, que são sons organizados no tempo. Ou seja, consistência, coerência e conexão rítmica sobre o tempo. Por isso ela encadeia uma experiência individual e coletiva de sentido e significado.

Se você se colocar em sintonia com as músicas adequadas, não precisa falar.

A música como veículo de comunicação consegue aportes emocionais profundos em nós. Funciona como o trilho por onde nossa mente vai montando histórias com sentido e significado dentro das vivências espirituais. Ela é essencial no processo de construção de um momento de sintonia. Já existem estudos até sobre os efeitos analgésicos da música. Algumas tradições míticas egípcias, por exemplo, já falavam de câmaras sonoras para dores crônicas.

Para muito além da música, a principal comunicação dos momentos de sintonia não é com palavras. Usamos como uma forma de organizar nossa mente linear. Estamos acostumados com começo, meio e fim. Essa sequencia conduz o cérebro por uma linha, mas o que está sendo comunicado está para além das palavras. E, por isso, viver a experiência é tão importante.

Esse é o verdadeiro misticismo que aponta para o nosso interior.

Abraço grande,

Sempre avanti! Che questo è lá cosa piú importante!

Juliano Pozati


Falando em música, leia esse outro texto sobre amor, música e movimento..

PARA ALUNOS:

Assista às aulas sobre Música e Espiritualidade ministradas por Margarete Áquila: Aula 1 e Aula 2

Respostas