Insensato é o barco que não tem rumo certo (Reunião 46)

Participantes: Favliano, Fernanda, Juliano e Priscila
Data:
8 de novembro de 2018

COMUNICAÇÕES

Todos: Boa noite, Francisco e Otto.

Olívia: Ficamos felizes com as reflexões de hoje antes da reunião. Falar sobre propósito é sempre lembrar de onde viemos e para onde vamos. Insensato é o barco que não tem rumo certo. É preciso lembrar, todos os dias, quem somos e para que nascemos neste mundo, pois só um propósito transcendental pode nos despertar para o real sentido da vida. Foco no trabalho a serviço do novo mundo, Jesus está no leme.


Tuca: Favliano, obrigado por tudo! Sem você e sua força eu não teria ido tão longe, embora o próprio termo longe tenha ganhado um outro sentido. Longe é tudo aquilo que ainda não sabemos amar. Quando se ama não tem longe, o amor sempre nos faz ficar perto de quem amamos de forma que não compreendemos, mas sentimos. Amo vocês todos.

Juliano: Engraçado que ele veio muito forte no começo da reunião, porque não o conheci, só o conheci no clube. Estou sentindo que ele está bem. O câncer é um processo de cura do perispírito. Quando desencarnou, deve ter passado pelo processo de cura. Ele está bem, está faceiro com seu chapeuzinho panamá. O nome dele é Flaviano?

Fernanda: Sim, por isso me confundi! No início ele escreveu Flaviano, e depois Favliano.

Juliano: Ah, não sabia que o nome dele era Favliano, achei que o Flaviano era o outro irmão que inventa as terras médias. Nossa, foi de arrepiar.


Irmã Catarina: Nossas crianças precisam de nós mais do que embrulhos, mais do que papéis coloridos. Cor do sorriso, da brincadeira e do tempo investido com autêntico afeto – Isso pode mudar o ser. Vamos em frente, avante sempre. Paciência com a Alda. Pergunte a opinião da Karin, será de grande valia. Estamos juntos.

Juliano: Engraçado ela falar da Karin. Conheço desde o tempo de igreja, há mais ou menos 20 anos, era amiga minha e do Felipe. Mas, eles são católicos, né? Até comentei com a Priscila de que ela poderia falar com a Karin. Acho que aquilo que te falei, Pri – de pegar as instituições e falar com a Karin – acredito que estava mediunizado quando falei. Tem que programar de passar a tarde com as crianças.

Priscila: Estou com a imagem de brincar de amarelinha, sabe? Brincadeiras simples, não tanto o presente.


Joseph Lindemberg: Juliano, meu querido amigo, estou feliz por poder lhe falar! Preciso falar, uma vez mais, ao trabalho do professor Euvaldo e de nossa amiga Gilda. Euvaldo tem feito avanços importantes. Pela intuição de Gilda queremos novamente reuní-los. Aproxima-se o momento oportuno para consolidação das aulas deles no Círculo, o que irá inspirar muito Marcos à busca de tais pesquisas no laboratório do Círculo (sim, estamos planejando um). Ponha atenção e sintonia no encontro, esqueça por hora os ocorridos em janeiro. Recobrem a amizade vigorosa.

Juliano: Podíamos ir juntos na segunda-feira, né? E você (Priscila) poderia aproveitar para dar uma passada na Maria Paula – Acho que ambos ganhamos uma missão.

Respostas