foi adicionado ao seu carrinho de compras.

Carrinho

O termo Emergência Espiritual foi criado nos anos 70 pelo médico psiquiatra tcheco Stanislav Grof, que o definiu como: “A evolução de uma pessoa para um modo de ser mais maduro, que envolve uma ótima saúde emocional e psicossomática, maior liberdade de escolha pessoal e uma sensação de ligação profunda com as outras pessoas, com a natureza e com o cosmos.”

Depois de ler um livro de Daniel Brown e Ken Wilber sobre transformação da consciência, comecei a perceber que as práticas meditativos estavam ligadas e relacionadas a esse  processo de evolução consciencial e liguei uma coisa a outra.

A pessoa que medita, expande consciência e também muda sua atitude em relação ao mundo. Notei que cada etapa do processo de expansão provoca profunda transformação no ser. Em cada fase, sua espiritualidade e sua mente estão um pouco mais evoluídas, ele se torna uma pessoa diferente e passa a encarar o mundo a partir dessa nova visão. Isso acontece depois de desprogramar os medos, receios, bloqueios e traumas dessa e de outras vivências passada.

Explicando de outra forma, imagine uma pessoa que não via nada além do material. Uma parede era só uma parede e apenas acreditava nas coisas possíveis de serem vistas.

De repente, nesse processo, há uma abertura paranormal e espiritual, o indivíduo fica mais sensível, passa a ter telepatia, precognição de acontecimentos, sonhos premonitórios. Tudo isso é emergência espiritual.

Listo abaixo alguns exemplos de transformações no ser devida à emergência espiritual:

  • Unidade: desaparecimento da percepção dual eu/mundo.
  • Inefabilidade: a experiência não pode ser descrita com a semântica usual.
  • Caráter noético: um senso absoluto de que o que é vivido é real, às vezes, muito mais real do que a vivência quotidiana comum.
  • Transcendência do tempo e espaço: as pessoas entram numa outra dimensão, o tempo não existe mais e o espaço tridimensional desaparece.
  • Sentido de sagrado: o senso de que algo grande, respeitável e sagrado está acontecendo.
  • Mudança do sistema de valores e de comportamento.

Toda essa experiência vem acompanhada do aumento da intuição e é muito importante ficar atento aos sinais que ela traz. Por exemplo, no meu caso, fui intuída fazer tai chi chuan e a praticar as respirações que eles ensinam, coisa que eu nunca fiz. Em determinado momento, passei a sentir desordem prânica, que é uma respiração ofegante e acelerada, me deixando sem ar. Se eu tivesse seguido a indicação, não teria passado por isso.

Então, podemos admitir que a emergência espiritual pode causar alguns sintomas físicos, como falta de ar, taquicardia, cefaléias, etc. e se você se apavora com esse distúrbio é ruim. Por isso, a importância de se conhecer o é que isso, saber que ele pode acontecer e ter tranquilidade para lidar com sensações estranhas e intensas.

Gilda Moura

Gilda Moura

Quem escreveu Gilda Moura

Psicóloga clínica, escritora e hipnóloga com muitos anos de estudos sobre fenômenos anômalos. Ela foi co-diretora com a Fundação Kairós, da Universidade de Illinois, em Chicago, Estados Unidos, de um estudo de seis anos sobre Estados Alterados da Consciência e Mapeamento Cerebral.

Mais posts de Gilda Moura

Faça seu comentário abaixo!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.