O que fazer para ter serenidade?

pendulo

O filósofo Epiteto diz que um dos principais indicadores da evolução espiritual é a serenidade.

O princípio do ritmo diz que tudo se manifesta por um movimento proporcional. Entender isso é uma das chaves para o estado de serenidade. Aqui no Círculo, estudamos profundamente as leis herméticas, de Hermes Trimegisto, filósofo do antigo Egito, e uma delas é o princípio de ritmo.

“Tudo tem fluxo e refluxo. Tudo tem as suas marés. Tudo sobe, tudo desce. Tudo se manifesta por oscilações compensadas. A medida do movimento à direita é a medida do movimento à esquerda. O ritmo é compensação.”

Quando lemos essa definição, pode parecer brisa, mas é que nossa mente é muito direta, queremos tudo pronto, com receita de bolo. Perdemos a musculatura para assuntos filosóficos que conversam com nossa essência. Para entender as leis universais é preciso compreender um aspecto da mente humana que também é espiritual: a contemplação.

A contemplação é uma habilidade de perceber os desdobramentos filosóficos, os saberes e ensinamentos ocultos de tudo que se manifesta. Tudo na natureza nos ensina. E você percebe que consegue aprender quando tem a capacidade de enxergar além da manifestação física.

Nada está parado no universo, tudo está em movimento e participa de um ritmo e de um ciclo. Basta observar o movimento de um pêndulo ou as estações do ano. Tudo é cíclico e se encadeia. E cada momento do movimento tem as suas características. Assim também é na vida, cada fase do movimento que estamos vivendo tem suas características.

Quando aprender a observar essas fases e não mais lutar contra o imperativo delas, você vai se harmonizar e absorver o ensinamentos.

Tudo nasce, tudo vive, tudo morre. Esse ciclo vai estabelecendo compensações. Essas oscilações são inerentes à vida. Tudo passa.

O ritmo ainda mostra que nossa mente está sujeita aos ciclos do universo. Sua mente não é a consequência do funcionamento físico e orgânico do seu cérebro. Sua mente é a causa do seu cérebro. Ela é a razão pela qual um grupo de células se juntou. E, por isso, quando começamos a reconhecer que tudo tem fases, surfamos na energia dessas fases.

Ao entendermos o ritmo, a polaridade e a vibração, percebemos que precisamos sincronizar os efeitos disso na vida e exercer domínio sobre ela. Somos uma mistura temperada de ciclos e realidades.  Ninguém é 100% bom ou 100% mau.

Mas como exercemos esse domínio?

O próprio hermetismo vai trazer a noção de que você aplica uma lei com outra para chegar ao estado maior de domínio de si. Quando a pessoa não desenvolve a sabedoria universal de contemplar, vive como uma formiguinha na ponta de um pêndulo, sendo jogada de um lado para o outro.

Através da expansão da consciência, vamos dominando o ritmo, a fases, os ciclos. Não somos mais por ele dominados, como a formiguinha na ponta do pêndulo. Portanto, eleve a frequência do seu pensamento e veja a vida se transformar.

O filósofo Epíteto diz que um dos principais indicadores da evolução espiritual é a serenidade. Enquanto mantiver a cabeça presa às polaridades, você vai ficar como a formiguinha.

Com a iniciação de um conhecimento novo que eleva a consciência até um patamar que não nos domina, transmutamos nosso estado mental. O continuo da vida estabelece o panorama do ritmo.

Temos uma tendência de julgar as coisas pelo patamar de consciência em que estamos. Como se observássemos o mundo a partir do buraco da fechadura de uma porta. Mas a expansão de consciência abre essa porta e escancara um horizonte.

A revolta é um sintoma da estreiteza de visão de mundo.

E quando não chegamos às respostas? Tem coisas que você vai passar a vida inteira se perguntando, porque precisa compreender o contínuo da vida sob o panorama do princípio do ritmo. Não saber algumas respostas nessa vida pode ser parte de um ciclo maior, que lhe traz mais benefícios do que fazer as perguntas certas que tragam respostas com pontos finais. A vida transforma todo ponto final em reticência. A vida continua.

E aqui vejo uma questão maravilhosa como fonte da serenidade: o acolhimento e a predisposição mental de aprender que tudo tem um ritmo e tudo está sujeito a ciclos. E quando você entende isso, encontra a paz interior e a serenidade de que tudo está em ordem de evolução.

Abraço grande,

Sempre avanti! Che questo è lá cosa piú importante!

Juliano Pozati


Já segue  a gente no Instagram? lá tem dicas rápidas de serenidade e tudo que tá rolando de conteúdo para sua evolução. @circulo.movimento


PARA ALUNOS:

Temos uma aula completa sobre o Princípio do Ritmo em nosso módulo de Iniciação ao Hermetismo.

Respostas