O segredo das sete leis herméticas

Hermes Trismegistos

Filosofia do antigo Egito mostra que não tem como realizar o propósito sem clareza das leis que operam no universo.

As sete leis herméticas são princípios estruturantes do universo. O nome deriva de Hermes Trismegistos, legislador egípcio e filósofo, que, estima-se viveu entre 1.500 a.C a 2.500 a.C. Foi ele quem codificou essas leis que explicam o funcionamento do universo manifesto em todas as suas dimensões.

São princípios que trazem clareza sobre aspectos da nossa vida que estejam enroscados, para começarmos a eleger prioridade. Uma filosofia prática, como gostamos de estudar aqui no Círculo. Leis simples, diretas e fáceis de observar na natureza. O homem não pode lutar contra elas, mas se harmonizar com essas leis.

Quando você joga o jogo da vida a partir das regras do Universo, você ganha força.  

As leis herméticas precisam ser pensadas com cabeça de egípcio antigo, que entendia lei como modus operandi do universo. Não é uma questão de obedecer, no sentido de submissão passiva.  É uma questão de um fluxo natural de energia e movimento.

Muito se especula sobre quem foi Hermes Trimegistos. Alguns autores dizem que ele era remanescente de Atlântida e, por isso, detinha tamanho conhecimento. O fato é que é uma tradição com no mínimo seis mil anos, que influenciou todas as escolas filosóficas do mundo. Conhecimento que sobreviveu a toda a era das trevas, na idade média.

Usar a forças desses princípios a nosso favor é a base da sabedoria, da serenidade.

Estudar profundamente as leis herméticas, como fazemos aqui no Círculo, não é para qualquer um. Existe um princípio hermético que diz “Quando os ouvidos do discípulo estão preparados para ouvir, vem os lábios do mestre para enchê-los com sabedoria”.

Por isso, nas escolas egípcias existia um zelo na entrega do conhecimento e os processos iniciáticos eram muito rigorosos. Os egípcios tinham a noção de que aquilo que é escutado com o ouvido físico, precisa ser também ser entendido com o ouvido mental e espiritual.

E aqui me lembro de uma nota de rodapé de Willian Walker, em O Caibalion, que diz:

“Existe, pelo princípio da correspondência, da conexão entre os planos, da mesma forma que você tem o ouvido físico, você tem um ouvido mental e espiritual, e aqueles que estão realmente preparados para o conhecimento, começam a ouvir a silenciosa sinfonia que embala toda a harmonia universal”.

Se você sentiu um quentinho no coração ao ouvir essa frase, significa que está começando a ouvir com os ouvidos mentais e espirituais. É uma escuta não racional ou cognitiva. Não são palavras em um processo lúcido. Estamos falando da dimensão espiritual do nosso ser, onde as palavras perdem o sentido.

Porque a experiência espiritual e indizível. É preciso viver.

Mas estamos todos em evolução e nossos ouvidos espirituais estão em tempos diferentes. Nossa biografia existencial vem de muito antes de nascer. As leis herméticas trazem essa compreensão de que nada está solto no universo.

Os sete princípios herméticos são:

  1. Mentalismo – o todo é mente, o universo é mental;
  2. Correspondência – correlação entre os planos;
  3. Vibração – nada está parado;
  4. Polaridade – tudo é dual;
  5. Ritmos – tudo é fluxo, ciclos do universo;
  6. Causa e efeito – não existe acaso;
  7. Gênero – feminino e masculino.

Abraço grande,

Sempre avanti! Che questo è lá cosa piú importante!

Juliano Pozati


No Instagram  @circulo.movimento você fica sabendo de tudo que estamos produzindo para gerar mais movimento na sua vida. Segue lá!

Respostas