Slides

Clique aqui para fazer o download dos slides da Aula 4 do Módulo Apocalipse segundo o Espiritismo.

Material de Apoio

O material de apoio para discussão nos Pequenos Círculos agora passa a estar disponível logo abaixo. Curtiu? Deixa seu feedback nos comentários.

Áudio

Ouça o áudio desta aula.
Clique aqui.

Material Complementar da Aula

Eis que faço novas todas as coisas

É o que declara aquele que está sentado no trono, nos capítulos finais de Apocalipse. O grande desfecho do livro das revelações é sobre um novo mundo que se descortina para nós: o mundo de regeneração.

O triunfo do evangelho de Jesus e de seu investimento moral, filosófico, energético e espiritual sobre a Terra é precedido no apocalipse por diversas quedas, como a da besta, da Babilônia, do Dragão, do anticristo etc…

Quando a gente traz isso para os dias atuais, percebemos a obsolescência dos antigos paradigmas: político, econômico, social, financeiro, ambiental, religioso e a queda desses conceitos seria, para nós, a queda desses personagens do apocalipse. Ou seja, a derrocada dessas estruturas que privilegiam o nosso lado mais animal, mais bestial, mais competitivo, que nos mantém em uma materialidade mais densa.

No momento em que novas ideias aparecem e questionam as antigas estruturas, automaticamente conquistam território e demonstram que esses antigos conceitos já não entregam mais, que o tempo já passou e que é chegada a hora de novidade. Percebemos que já não faz mais sentido sofrer como se sofre num mundo de expiação e de provas porque entraremos no regalo e no respaldo de um mundo de regeneração.

“Ele enxugará dos seus olhos toda lágrima. Não haverá mais morte, nem tristeza, nem choro, nem dor, pois a antiga ordem já passou”.

Aquele que estava assentado no trono disse: “Eis que faço novas todas as coisas! ” E acrescentou: “Escreva isto, pois estas palavras são verdadeiras e dignas de confiança”.” Apocalipse 21:4,5

Um novo mundo precisa ser mais sustentável porque o atual modelo do nosso planeta é ineficiente. Podemos destacar como exemplo o modelo energético, que ainda não atende a todos e, ao mesmo tempo, é extremamente caro. Não aproveitamos o sol, fonte inesgotável de energia e calor, utilizamos formas de energia que poluem ou interferem diretamente nos ecossistemas aquáticos, e por aí vai… Esse é um dos pontos, mas falamos de uma mudança substancial de paradigmas. E não é apenas no quesito religioso da coisa, mas sim em toda a forma como nos relacionamos entre humanos e também de como interagimos com a natureza, de como extraímos energia dela.

Há espaço diverso para atuação diversa.

Mas não fique pensando que tudo isso está muito longe. Já estamos imbuídos dessas novas ideias, elas estão aí como sementes e é nosso dever colocá-las em prática, fazer com que elas germinem e tomem forma para a construção do novo mundo.

Em todos os cantos do mundo é possível perceber pequenos movimentos começando a se articular, protestando e levantando bandeiras frente àquilo que acreditam. Pense só na quantidade de manifestações que foram relatadas nos últimos anos. Há cerca de 20 anos isso não acontecia. Essa subversão está latente em nossa sociedade.

É preciso ressignificar todos os conceitos e repensar a forma como nos relacionamos no âmbito geral para, aí sim, conseguirmos sair da inércia. Todos nós temos uma função diante dessa proposta de fazer novas todas as coisas. Por mais que ache que não, você tem sim um papel fundamental na transição planetária.

O Mundo de Regeneração

Para onde a humanidade caminha nesse novo tempo?

O que é o mundo de regeneração?

Para onde a humanidade caminha nesse novo tempo?

“Eis que vi surgir novos céus e nova Terra”

A Terra pertence à categoria dos mundos de expiação e provas, razão por que aí vive o homem a braços com tantas misérias. O mundo de regeneração não é o “céu na terra”. Não é que de uma hora para outra vira a chave e tudo passa a ser mil maravilhas. Ainda tem muito caminho a trilhar, mas ganha-se novas forças para essa etapa.

Observe os trechos extraídos do Evangelho Segundo o Espiritismo, de Allan Kardec

“Do ensino dado pelos Espíritos, resulta que muito diferentes umas das outras são as condições dos mundos, quanto ao grau de adiantamento ou de inferioridade dos seus habitantes.”

Evangelho Segundo o Espiritismo – Capítulo 3 (Diferentes categorias de mundos habitados)

“O mundo é aquilo que nós somos. A atmosfera terrestre reflete aquilo que nós emitimos/emanamos.

  • Mundos primitivos, destinados às primeiras encarnações da alma humana.
  • Mundos de expiação e provas, onde domina o mal.
  • Mundos de regeneração, nos quais as almas que ainda têm o que expiar haurem novas forças, repousando das fadigas da luta.
  • Mundos ditosos, onde o bem sobrepuja o mal.
  • Mundos celestes ou divinos, habitações de Espíritos depurados, onde exclusivamente reina o bem.”

Como acontece a transição entre um mundo e outro?

A transição planetária ocorre de acordo com a evolução do status de cada ser, como você pode ver no trecho abaixo:

“Os Espíritos que encarnam em um mundo não se acham a ele presos indefinidamente, nem nele atravessam todas as fases do progresso que lhes cumpre realizar, para atingir a perfeição. Quando, em um mundo, eles alcançam o grau de adiantamento que esse mundo comporta, passam para outro mais adiantado, e assim por diante, até que cheguem ao estado de puros Espíritos. São outras tantas estações, em cada uma das quais se lhes deparam elementos de progresso apropriados ao adiantamento que já conquistaram. É-lhes uma recompensa ascenderem a um mundo de ordem mais elevada, como é um castigo o prolongarem a sua permanência em um mundo desgraçado, ou serem relegados para outro ainda mais infeliz do que aquele a que se veem impedidos de voltar quando se obstinaram no mal.”

Então, podemos ter mundos diferentes, com padrões vibratórios diferentes e, a medida que o espírito evolui, ele encarna em outro ambiente, como temos também a mudança vibracional de um mundo, que é o caso da Terra e da transição planetária.

O nosso mundo deixará de ser um local de provas e expiações para se tornar um lugar de regeneração. Cabe a nós embarcarmos também nesse processo de mudança e auxiliarmos a transição com a elevação da nossa vibração, com a reforma íntima e com a transformação pessoal de cada um. Nesse momento, é nos dada a oportunidade de evoluirmos junto do planeta.

Em alguns momentos podemos até nos sentir totalmente desconectados com o mundo em que vivemos, percebendo o dia a dia cada vez mais difícil, tendo a sensação de que não somos daqui, mas a grande verdade é que se estamos na Terra é porque deveríamos sim estar na Terra. Seja por caridade divina para nosso aprendizado, seja por nossa própria escolha anterior de viver nesse mundo para ajudar.

Características do mundo regenerado

Entendemos que um mundo de regeneração já não é um mundo de tanto karma e tem foco na melhora. Compreendemos também que nesse mundo, a mente começa a exercer o domínio sobre a matéria e as paixões não são tão avassaladoras, mas sim, agentes de movimento.

“Os mundos regeneradores servem de transição entre os mundos de expiação e os mundos felizes. A alma penitente encontra neles a calma e o repouso e acaba por depurar-se. Sem dúvida, em tais mundos o homem ainda se acha sujeito às leis que regem a matéria; a Humanidade experimenta as vossas sensações e desejos, mas liberta das paixões desordenadas de que sois escravos, isenta do orgulho que impõe silêncio ao coração, da inveja que a tortura, do ódio que a sufoca. Em todas as frontes, vê-se escrita a palavra amor; perfeita equidade preside às relações sociais, todos reconhecem Deus e tentam caminhar para Ele, cumprindo-lhe as leis.”

Estar livre do orgulho, da inveja e do ódio já nos traz um alívio no peito, dá esperança de que dias melhores virão, não é mesmo? Melhora ainda mais quando vemos que haverá perfeito equilíbrio nas relações sociais. Nesse momento a gente já até consegue ver a galera da revolução chegando!

“Nesses mundos, todavia, ainda não existe a felicidade perfeita, mas a aurora da felicidade. O homem lá é ainda de carne e, por isso, sujeito às vicissitudes de que libertos só se acham os seres completamente desmaterializados. Ainda tem de suportar provas, porém, sem as pungentes angústias da expiação. Comparados à Terra, esses mundos são bastante ditosos e muitos dentre vós se alegrariam de habitá-los, pois que eles representam a calma após a tempestade, a convalescença após a moléstia cruel. Contudo, menos absorvido pelas coisas materiais, o homem divisa, melhor do que vós, o futuro; compreende a existência de outros gozos prometidos pelo Senhor aos que deles se mostrem dignos, quando a morte lhes houver de novo ceifado os corpos, a fim de lhes outorgar a verdadeira vida. Então, liberta, a alma pairará acima de todos os horizontes. Não mais sentidos materiais e grosseiros; somente os sentidos de um perispírito puro e celeste, a aspirar as emanações do próprio Deus, nos aromas de amor e de caridade que do seu seio emanam.”

O que fazer para chegar lá?

Tudo o que nós precisamos para alcançar esse mundo de regeneração já se encontra aqui. A presença de Jesus, em sua manifestação histórica sobre o planeta Terra, é um verdadeiro investimento, cuja “rentabilidade” é o mundo de regeneração. Ou seja, todo o recurso necessário para que a transição planetária ocorra, está aqui no meio de nós. Precisamos que isso aflore e ganhe as pautas de prioridades de todos os seres humanos. Precisamos ser disseminadores desse novo paradigma.

Nós não sabemos exatamente como isso vai acontecer, mas espera-se que após 2019 aconteça uma comoção global, uma vibração que nos leve a uma transformação real. Mais uma vez, não temos conhecimento suficiente para apontar, indicar precisamente e aferir o que pode acontecer para que isso seja disparado, como uma reação em cadeia. Sabemos sim, que um único elemento pode mudar tudo.

O Círculo, por exemplo, faz parte de um único projeto: a transição planetária. Atualmente nós não sabemos aonde chegará o nosso trabalho, mas estamos imbuídos da certeza de que precisamos fazê-lo.

Você é responsável por todo o conhecimento que acessa aqui no Círculo (e também em outros lugares) e ele deve gerar uma mudança em você. Não podemos nos limitar apenas a ver aulas e fazer os exercícios de sintonia. Esse conteúdo precisa provocar uma mudança real em você, para que as suas atitudes, o seu comportamento, as suas relações estejam alinhados com o que você aprende por aqui.

Devemos traduzir para a nossa vida o mote: Conhecimento gera movimento interno, com expressão externa de transformação.

A grande mensagem do apocalipse é essa!

O Círculo: Movimento de livres pensadores dispostos a enfrentar os paradigmas obsoletos e a implantar as novas ideias que alicerçarão o mundo novo.

Provocações para o pequeno círculo

  • O que você espera do mundo de regeneração?
  • Como você tem contribuído com a elevação do padrão vibratório do planeta?
  • De que forma você acha que pode ser um disseminador de novas ideias e paradigmas?
  • Como você imagina a sociedade nesse novo contexto? Como seriam as relações, as interações comerciais?
  • Se num mundo de regeneração há igualdade entre as relações, sem ódio, orgulho e inveja, como o mal se daria, já que é um mundo onde as almas que ainda têm o que expiar?

AULA 4 - Apocalipse segundo o Espiritismo

Juliano Pozati

Tá curtindo estudar no Círculo?

O programa continuado de estudos avançados do Círculo visa impulsionar o seu autoconhecimento e autodesenvolvimento com consistência ao longo do tempo, o que no dia-a-dia se traduz em mais serenidade, confiança, autonomia e liberdade.

Abrimos novas turmas sazonalmente. Cadastre-se no Workshop de Cocriação para participar do nosso programa de iniciação.

QUERO ME CADASTRAR

Participe da conversa 29 Comentários

  • Karina Infanti disse:

    Excelente módulo!!! quanto mais assisto as aulas, maiores são nossos horizontes. Gratidão!!

  • amarildo1939 disse:

    Arrepiado com o comercial. Faz todo o sentido. Acredito que há uma vibração global, consciente, inconsciente ou … EXOconsciente que clama por mudança. Coincidentemente os espiritualistas/esotéricos/astrólogos falam numa conjunção astral em 2020 similar à do período da Revolução Francesa que marca essa mesma tendência de anseio por mudanças. Bem, eu creio que já fiz o meu bater de asas de borboleta. Não sei se foi só esse ou se virão outros “bateres” . Com muito empenho consegui junto com outros colegas e magistrados colocar na Política Nacional de Gestão de Pessoas do Poder Judiciário, através de uma Resolução do Conselho Nacional de Justiça, “o respeito à diversidade” como diretriz nos relacionamentos internos. Teve um preço doloroso, mas não me arrependo e faria tudo de novo. Revoluções tem custos e baixas. Daqui a algumas décadas o Poder Judiciário será um lugar mais saudável para se trabalhar. Basta tirar a diretriz do papel e concretizar. O território está demarcado. E não tem retorno.

  • vadis disse:

    Todo esse módulo, Apocalipse segundo o Espiritismo, foi um excelente serviço destinado aqui ao Círculo, do qual tive muito proveito e aprendizado. Essa última aula apresentou maior euforia, naturalmente, o que observei até no conjunto dos comentários. Gostei muito da indicação do artigo de Gustavo Tanaka, que vem reforçar meu próprio entendimento sobre a natureza benevolente da humanidade terrestre, onde os maldosos são apenas algumas pedras no caminho. Percebo e pressinto que algo de grandioso está acontecendo… de qualquer forma, estamos todos a navegar nesse mar da Transição Planetária e só nos resta ajudar a remar na direção da Nova Era, com ou sem a posse deste corpo emprestado por Gaia, quero dizer, encarnados neste plano denso ou mesmo depois em plano mais sutil.
    A começar por Juliano, com sua apresentação e liderança, manifesto gratidão imensa a toda a equipe e membros do Círculo!

  • wellington disse:

    Grato pelos esclarecimentos. Amén.

  • oelde disse:

    Conectado!

    Concordo muito com chamada para a regeneração… conhecimento sem movimento não há transformação! Façamos a parte que nos cabe sim, mesmo que hoje ainda possamos julgar pouco, mas, o mais importante é o fazer!

    A propósito, gostei bastante das “quebradas” com os videos apresentados… dá uma pegada diferente a exposição e pedagogicamente falando fixa o conteúdo, muito bom.

    Parabéns Juliano e não esmoreça, esse “canal” que vc lidera é muito importante. Disseminar conhecimento de qualidade é para poucos, não se esqueça disso!

  • silviafopontes disse:

    Apesar de achar tão pouco minha parte, vou continuar fazendo minha parte. Se conseguir “acordar” pelo menos uma ou duas pessoas, já terá valido a pena. Muito grata por ter a oportunidade de acessar esse conhecimento.

  • andrea disse:

    Fantástica esta aula!! muito enriquecedora e emocionante!!!
    Este grupo veio pra despertar consciencias e é claro que como já foi dito pelo círculo existirá uma seleção natural, aqueles que querem trabalhar e vibrar nesta egrégora transformando em prol da elevolução da humanidade continuará e aqueles que escolherem o contrário com certeza não ficarão por escolha própria. Não sei se ja ouviram falar no Hélio Couto ele é um defensor da física quantica e espiritualidade ( videos no youtube ) e ele diz que nós seres humanos estamos sempre nos autosabotando, ou seja, sempre que estamos evoluindo ou nos é oferecido um caminho do bem nós automaticamente com uma avalanche de pensamentos negativos de preguiça, medos e etc… nos abatemos. Não! isso não é pra mim, eu não vou conseguir, eu não acredito…Precisamos ter coragem e nos abrir para o novo! colocamos mil desculpas para não enfrentar e contianuamos na mesmice. Porque? porque a mesmice é mais cômoda não precisamos fazer nenhum esforço mental é só continuar naquela vidinha mais ou menos e ser uma pessoa boa que ok! o fato é que trabalhar numa proporção maior assumindo grandes responsabilidades é mais difícil e ninguem quer!! dá mais trabalho. Não é bem assim que funcionam as leis universais! E é este o grande compromisso divino que Jesus veio nos mostrar que os seres humanos assumam verdadeiramente o seu papel aqui neste planeta despertando o amor e os valores morais macrocósmicos e não microcósmicos que hoje vivemos!!! Mas como Juliano disse todos que estão nesta vibração nos quatro cantos do mundo sentem esta mudança e estão cedentos para colocarem a mão na massa!!! estejam onde estiverem… Gratidão a todos do grupo e ao Juliano por esta aula magnífica. Fiquei muito emocionada e arrepiada!! Um grande beijo a todos …

  • magia2 disse:

    Aula emocionante.Acho que consigo fazer a minha parte.

  • Rodolfo de Oliveira disse:

    Pessoal,

    Não é a quantidade que faz diferença, mas a qualidade. Mesmo que nem todos percebam a visão de um líder, muitos ainda os seguem por genuinamente reconhecerem seu “poder” (palavrinha chave para nós aqui!!)
    Para mim, a revolução passa pelo estabelecimento da liberdade e autonomia – mas o Paulo Henrique de Figueiredo tem muito mais propriedade para falar sobre isso… procurem seus livros e vídeos no Youtube. Recomendo muito à todos!!

  • acsobral57 disse:

    Juliano, como sempre muito inspirado (ou mediunizado). Parabéns.
    A Terra, esse planetinha aqui no cantinho da galáxia, vai evoluir, com a gente ou sem a gente.
    Quantos estarão aqui? poucos, muitos? não importa.
    Como disse nossa amiga no comentário, Jesus sendo o espírito que é, ia investir tanto esforço num projeto que ia fracassar?
    Eu sinceramente acho que não.
    Claro, como nós devemos fazer, ele fez a parte dele.
    Todos temos a liberdade de fazer ou não, seguir em frente ou estacionar. Os que quiserem estacionar serão “rebocados”
    para outros planetas e seguirão de lá sua evolução. Não dá pra ficar aqui simplesmente atrapalhando os que querem seguir em frente.
    Tenhamos coragem, discernimento e fé, que o caminho Jesus já indicou.
    A transição é para todos (que quiserem).
    Juntos somos mais fortes. Por isso o Circulo é a grande chance de adquirir Conhecimento, nos colocar em movimento e conseguir
    transformar primeiro a nós mesmos, e com nosso exemplo (ações efetivas) o mundo a nossa volta.
    Se já estou super contente com o caminho até aqui no Circulo, fico imaginando o que ainda está por vir.
    O Melhor, com certeza.
    Um grande abraço.
    Nos vemos 5 de maio em SP, meu lugar já está garantido.

  • concurseirocorujao disse:

    Oi….só um segundo…apenas 22’30” do vídeo e já estou arrepiado e sentindo o corpo amortecido…..Que é isso Juliano !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Já volto…

  • tatiana disse:

    Eu acredito que hajam mais pessoas boas que ruins. Segundo Dra Mônica de Medeiros, 21% da população mundial é genuinamente boa. 19% é genuinamente ruim. O resto está dormindo. Vai pra onde a manada for. Ainda assim, os bons são maioria. Não acredito que Cristo, em sua INFINITA sabedoria ia sofrer 1.000 anos preparatórios pra encarnar neste planeta, e ainda ser crucificado por nós, se ele não enxergasse (e ainda enxerga) um futuro promissor para nossa humanidade. É Ele quem lidera a nossa transição. É Jesus quem está no comando. Como pode dar errado??? 😉

    • alicia.ayala disse:

      É SUPER válido o questionamento de se está rolando realmente ou não a transição. Ou não vimos todos a aula anterior? Participamos do Circulo e vamos estar aquí aplaudindo e repetindo como macacos de auditorio o que os outros afirmam? Jogando confete? Não né!! Estamos pra muito mais!!!

      Do questionamento do nosso amigo (a) saem varias perguntas para resolver e fazer sentido intimamente:
      – 2% será suficiente?
      – Eu faço parte de verdade desse 2%?
      – Eu sinto a transição mas eu a vivo? Atuando em todos os campos da minha vida do mais básico, por exemplo, consumindo de forma sustentável?
      – Eu estou disposto a atuar mesmo SUPONDO que vou fazer pelos outros 98%?

      Podíamos ter um espaço na plataforma para compartilhar o que cada um, do seu lugar, membro do círculo, está fazendo pela transição planetária e entre todos criar um banco de dados de conhecimento prático da revolução/subversão mansa e com amor. Atuando, ativando, sendo agentes e merecedores da transformação (Aula 4!)
      Inspirar-nos uns nos outros. Apoiar-nos uns nos outros.
      Em Círculo e não um na frente e os demais uns atrás dos outros. ❤️

      • alicia.ayala disse:

        A resposta saiu para esse comentário mas não seria só para esse ☺️

        JC no leme mas quem rema somos nós ☺️

        • siabate disse:

          Alicia, é bem nisso que eu estava pensando e que às vezes me traz ao ceticismo ‘crônico’, rs. Esses questionamentos que você fez acho cruciais, fundamentais! Às vezes meu desanimo vem disso, sabe, de não ver a prática. De ver gente “espiritualizada” tratando mal o porteiro, a diarista, os filhos, os pais.. De ver o tanto de esforço que se dispende nessa humanidade para encontrar motivos e justificativas para nosso egoísmo .. De ver a dificuldade que temos de sermos mais maduros emocionalmente, parar de levar pro pessoal, parar de julgar, parar de tratar mal. Enfim, por isso acho às vezes que o caminho é longo, pois até nas mais simples relações a gente se embanana todo! rsrs
          Claro que isso nãooo é justificativa pra simplesmente não fazer nada e assistir. Temos de nos levantar todo dia com esperanças renovadas e repetir (em forma de atitudes) um mantra do tipo “Senhor, fazei de mim um instrumento de vossa PAZ! onde houver ódio, que eu leve o AMOR”
          grande beijo!

    • siabate disse:

      Tatiana, você tocou num ponto muito legal pra mim.. Não havia pensado nisso, Jesus não viria aqui passear e perder o tempo dele, se não enxergasse nada de bom por aqui. Realmente, não tem como dar errado. Só ainda me questiono sobre existirem mais pessoas boas do que ruins. Não querendo ser pessimista, mas putz, gente.. Ainda acho que o Oscar Wilde tem razão naquela frase sobre os idiotas (de que vão dominar o mundo, mas não por inteligência e sim porque são muitos – algo assim). De qualquer forma não está tudo perdido mesmo, afinal, se estivesse, não estaríamos aqui conversando sobre assuntos tão importantes, numa plataforma desse tipo de estudo, com esse tipo de propósito. Façamos com que isso se espalhe cada vez mais, façamos a nossa parte. E confiemos no Cristo – pois ele não veio aqui à toa! S2 S2 S2
      Beijos, espero ver todos no Retiro!

    • rabcamargo disse:

      Tati, tô contigo! Ao final de um dia difícil, pois ainda vivemos em um mundo em que a Instituição é maior do que a pessoa, a idéia de que Jesus está no leme refrigera a minha alma e me faz desejar ser um pouco melhor, agir um pouco melhor, ser mais grata, Amar mais.E não se tratada de fanatismo religioso, mas de uma certeza inabalável de que Ele, do ponto mais alto, tem uma visão completa da nossa história, de todos os nossos potenciais.

  • laycsampaio disse:

    Que aula! Que aula! Pra mim a melhor até hoje. Estou com um misto de sentimentos. Emoção, gratidão, responsabilidade e muito orgulho de pertencer a este grupo. Tomara eu consiga fazer jus a tudo o que estou aprendendo ??

    • laycsampaio disse:

      Si, começamos a merecer no momento que entramos no Círculo. Não estamos aqui por acaso é cada atitude nossa bate como as asas da borboleta. Não importa se somos 2%. Importa que saibamos que podemos mudar ao nosso redor. Esses 98% deixe nas mãos dos espíritos superiores. Façamos a nossa parte, com vibrações, bons pensamentos e fé. Estamos encarnadas neste momento e termos chegado até aqui, é um merecimento e uma ENORME responsabilidade. E como o Juliano disse esta transição nao é um mar de rosas, apenas melhor. Nosso campo nho é longo.

      • siabate disse:

        Lay, você tem razão. E, independentemente de eu achar que talvez precisemos estudar um pouco mais antes dessa intervenção, acho que o importante é sempre fazermos nossa parte, melhorarmos e investirmos mais amor em nossas relações. Perceber e dissipar a escuridão que às vezes nos assola (do egoísmo, culpa, medo, raiva) em vez de termos qualquer atitude passiva e ociosa, pois nada pode justificar esse auto abandono, né? Beijos lindona!

  • siabate disse:

    Ai, gente. Eu tento, mas não consigo acreditar em transição planetária, pq nao acho que a humanidade em sua grande maioria esteja “merecendo” (vibrando, se sintonizando) essa intervenção divina não.. Se depender da porcentagem da população que está conectada, onde calcula-se 2 a 3% apenas (não lembro a referência, sorry, mas acredito que seja Dra. Monica), levará séculos e um esforço hercúleo de nossa parte. Enfim, pra mim o mundo em sua maioria está na mesma.. Não consigo não ser pessimista, é o fato/realidade que vejo, infelizmente.. Mas não acho que haja algo extraordinário acontecendo na esmagadora grande maioria das pessoas e instituições. E não acho que haverá um evento, um marco, um acontecimento ou qq coisa do tipo que venha abreviar o sofrimento de uma humanidade que nem fez por merecer em sua maioria. Ao meu ver, vai contra as leis universais de causa e efeito. Não consigo, apesar de me esforçar, enxergar esse merecimento desse verdadeiro milagre.. ;(

    • siabate disse:

      Tipo.. Não vejo nenhum motivo pelo qual mereçamos iniciar o processo de transição planetária, a não ser o esforço heroico desses 2% de despertos que, ao meu ver, não são passíveis de carregar os outros 98% nas costas..

      • alicia.ayala disse:

        ??? parabéns pela coragem de postar este comentário! Saúdo seu espírito crítico!
        Hoje estava contemplando pessoas na praia e pensava se elas de alguma maneira estavam também percorrendo algum caminho de reforma íntima e como seria esse caminho… ( porque realmente sinto que não há um único caminho e o caminho que percorro foi o que se abriu pela minha experiência)
        Se o planeta não virar, você coloca seu grãozinho de areia, e vai que você vira e pula pra outro planeta e no meio do caminho foi feliz, Né? Aí valeu a pena! ☺️

        @juliano desculpa, sei que você gosta de música gospel mas eu dei graças a Deus que o player tem para adiantar 15’, apertei varias vezes e halleluia passou. Sou da Terra mesmo! ?‍♀️?‍♀️

        • siabate disse:

          Querida Alicia, obrigada por compartilhar seu ponto de vista!
          Essa questão de transformar nosso íntimo acho que é a primordial se quisermos alcançar qualquer coisa enquanto humanidade! E, na real, se a gente se mudar, já estaremos ajudando muito!
          Talvez tenha me expressado mal quando disse que não acredito na Transição. Na verdade acredito, mas não sei se o coletivo conseguiu passar no “vestibular” ou se bombou e tem que tentar de novo – e, portanto, estudar mais uns seculozinhos básicos, rs.
          bjs

          • rossinre disse:

            Olá tudo bem? Vou colocar uma opinião misturada com um sentimento rssss. Sua opinião é justa, porque temos a sensação de que nada melhora. A transição planetária é parte das Leis Naturais, então ela ocorrerá conosco ou sem nós. Ela é independente do nível evolutivo das almas que habitam a Terra. Ela ocorre em um espaço / tempo gigante, que nós não podemos precisar. Se compararmos a humanidade de hoje, com a da Idade Média, já podemos sentir as diferenças. Se pensarmos que 1.000 anos para o Planeta é apenas 1 segundo no Todo, poderemos sentir sim as melhoras e evoluções ocorridas. Se pensarmos que, nem todas as almas encarnadas estão no mesmo nível evolutivo e nem todas farão parte da Terra em regeneração, também conseguiremos compreender a transição planetária. Existem muitas moradas na Casa do Pai. Muitos de nós iremos viver experiencias em planetas mais ou menos evoluídos que a Terra, após nosso desencarne.
            No entanto, precisamos pensar que, se aqui estamos, temos sim uma responsabilidade coletiva para assumir. Não acredito que carregamos ninguém nas costas, pois existe a Lei da Misericórdia que nos permite auxiliar aqueles que ainda não estão despertos. Que possamos ser corajosos e abraçar as almas que precisam de luz e amor.
            Grande beijo a todos.
            Renata

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.