Carrinho

Reflexões sobre esta palavra engraçada da moda, depois de ter participado do Círculo de Virtudes do Gustavo Tanaka no último 13 de agosto.

Antes de mais nada, o que o dicionário Michaellis diz:

re·si·li·ên·ci·a

sf
1. Elasticidade que faz com que certos corpos deformados voltem à sua forma original.
2. Capacidade de rápida adaptação ou recuperação.

Quando eu tinha uns 12 anos de idade e o real ainda nem existia, meu pai e eu chegamos de viagem numa noite em Assunção. Chovia muito e as ruas tinham se convertido em rios, no que eles chamam de raudal. Estávamos tensos, meu pai em silêncio. De repente, sinto que meus pés estavam úmidos: tinha água pelas canelas. Lembro até hoje da água escorrendo quando abri a porta do carro no momento que conseguimos alcançar um lugar um pouco mais alto.

Chegamos na casa de minha família e estavam todos elevando tudo o que era possível porque a água estava entrando na casa. As cadeiras estavam empilhadas e faziam suporte para os colchões. Eletrodomésticos em cima da mesa. Sem luz, algumas velas e adultos sérios indo de um lado para o outro. Quando tudo estava acomodado, só restou esperar.

Lentamente, a água foi indo embora e, lentamente, a conversa foi retornando. Agora já podíamos nos cumprimentar, o guaraní corria solto e com ele vieram as risadas. Explico: o guaraní é uma linguagem figurada, então se você se diverte com piadas de duplo sentido, o guaraní é para você. Naquele breu da semi-luz, via como todos puxavam a lama para fora e os dentes que brilhavam no escuro em formas de sorrisos. Estávamos todos bem e só sobravam as piadas das trapalhadas da madrugada.

Resiliência é a escolha: eu escolho receber o que acontece com alegria.

Há pessoas que dizem que resiliência é persistência e resistência. Outras que é a força para seguir adiante aguentando o que for. Mas a evolução não acontece somente através da dor.

Para mim, resiliência é como os meus parentes naquela manhãzinha: o sorriso branco que aparece no breu.

Quando passamos por alguma situação de stress (causa), podemos escolher dois caminhos (efeitos): o da depressão ou o da significação. Na depressão perdemos as forças, fugimos, congelamos (veja a aula 82 da Dra. Rebecca Hardcastle sobre Resposta ao Trauma) e nos perguntamos POR QUE isso acontece comigo?

Já na significação, assumimos a responsabilidade das nossas vidas, confiamos que estamos no lugar certo e na hora certa e nos perguntamos PARA QUE isso acontece comigo?

Quando eu escolho significar, trazer a vivência para o campo do aprendizado, eu transmuto aquela situação de stress em força criativa e essa força se expressa em alegria. (No caso dos meus parentes, a alegria residiu em que estávamos todos bem, que não houve grandes prejuízos e que todos conseguiram entrar em acordo de executar finalmente a obra para proteger melhor a casa da chuva e sem brigar!!!)

A resiliência é a escolha, eu escolho receber o que acontece com alegria. E escolher essa alegria faz com que eu me adapte às novas circunstâncias feito um peixinho no mar.

Boa e alegre natação a todos!

beijos,
Alicia

Alicia Hultmann Ayala

Autor Alicia Hultmann Ayala

Mais posts de Alicia Hultmann Ayala

Participe da conversa 14 Comentários

  • Jose Luciano Filippi Costa disse:

    Valeu uuuuu
    Gratidão pelo compartilhamento .
    Beijos no ♥

  • Ana Lucia Andrade disse:

    Lindo demais Alicia!!! eu penso assim também, depois que li seu post vi uma mensagem canalizada da Mestra Pórtia através da Maria Silvia P. Orlovas 07/06/2019, no qual ela disse em uma das frases “Olhem para a vida de vocês como uma grande bênção, como uma grande lição, como um livro de luz, onde as páginas são escritas pela sua escolha. Aproveitem cada momento para o seu despertar.
    Nascer de uma forma, e morrer de outra é a benção dessa caminhada.
    Felizes são aqueles que se iluminam ao longo da existência . Nesse momento, pense em você mesmo, pense na sua família, no aprendizado que você teve no seu berço, na pessoa que você se tornou, na pessoa que você é agora. Reconheça o quanto você caminhou, o quanto a sua alma brilha, o quanto o seu coração se expande em amor e luz. E frente a isso, manifeste, assim como eu faço neste momento, a gratidão.”

  • Marcos Costa disse:

    Boa noite,
    Gostei muito do seu post e queria saber se posso compartilhar o seu conceito de resiliência no meu perfil do LinkedIn?
    Estou há um tempão decifrando suas palavras e como cada pessoa entende e lida com as situações!!!

    Fantástico!!!

  • sueli ruis fazano disse:

    gostei, venho algum tempo fazendo, tenho desta minha vida um aprendizado e fico aguardando sempre o que posso esperar de melhor, tiro proveito deles, e redireciono o meu pensar e agir, nem sempre as coisas que nos acontecem são favoráveis, mas eu procuro direciona-la para algo melhor. GRATIDÃO pelo aprendizado.

  • Ricardo Fechus disse:

    Lindo texto amei!!!

    • Dani Sousa disse:

      Que delícia de texto, feito de uma maneira tão leve e ao mesmo tempo nos faz refletir o quanto de resiliência estamos “praticando” no dia a dia. Gratidão ❤️🌹🙏

  • Mônica Gimenez disse:

    Que maneira leve de enfrentar a adversidade. ❤️ Resiliência.. Você trouxe um acontecimento dramático e o mesclou à sua reflexão de maneira factível e leve. Ou seja, todos passamos por perrengues, mas precisamos olhar pra eles e tirar o melhor proveito e compartilhar isso, fazendo link com o que aprendemos. Ficou show! Linda aprendizagem.

  • Haffa Maria Dias disse:

    Obrigado! Aprendi e compreendi o significado da palavra resiência.

  • Eliana Barreto disse:

    Gostei muito do aprendizado. Chegou no momento certo. Agradeço muito pela mensagem.

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.